AJURIS 74 anos: A última turma de pretores

Publicado em: 13-agosto-2018

No dia 13 de agosto de 1987, dois dias após as comemorações do Dia do Magistrado e do Advogado e do aniversário da AJURIS, assumiu a última turma de pretores que integrou a magistratura gaúcha, então na condição de juízes temporários.

Com a promulgação da Constituição Federal de 1988, a carreira de juízes temporários foi extinta, mas, em decorrência do trabalho da administração da AJURIS, presidida por Ivo Gabriel da Cunha, os pretores adquiriram estabilidade, mantendo as prerrogativas que a legislação lhes atribuía. Hoje, por força de alteração do Estatuto da Magistratura Estadual, proposta pela AJURIS na gestão 2010/2011, por meio de projeto de autoria do atual vice-presidente de Aposentados, Felipe Rauen, os pretores tiveram reconhecida a condição de magistrados, corrigindo-se distorção quanto ao seu real status, como a  que não lhes permitia receber gratificação de substituição na mesma proporção paga aos juízes em geral.

Hoje, daquele grupo alguns se encontram em atividade, outros inativos e outros optaram pela carreira de juiz de Direito. Todos dignificando a magistratura gaúcha, muitos já tendo atuado e alguns ainda atuando na Ajuris, para a qual emprestam a sua vivência e competência.

Aos colegas pretores, neste aniversário da carreira, a homenagem da direção da AJURIS.

Vera Lúcia Deboni
Presidente

Be Sociable, Share!

Menu

Notícias em Geral