AJURIS participa da abertura do Seminário Internacional Pela Justiça Restaurativa

Publicado em: 20-junho-2018

Na manhã desta quarta-feira (20/06), aconteceu a abertura do Seminário Internacional Pela Justiça Restaurativa na Educação no Auditório do Ministério Público. O encontro marcou o lançamento do programa Escola+Paz, uma iniciativa do Governo do Estado do Rio Grande do Sul por meio do Programa de Oportunidades e Direitos (POD) e das Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violência Escolar (Cipaves), em parceria com a AJURIS.

A mesa da cerimônia de abertura contou com a presença da presidente da AJURIS, Vera Lúcia Deboni; do diretor geral da Escola da AJURIS, Jayme Weingartner Neto; do coordenador do Núcleo de Formação em Justiça Restaurativa da Escola da AJURIS, juiz Leoberto Brancher; da secretária de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos do RS, Maria Helena Sartori, e da diretora de Justiça da pasta, Ana Maria Viana Severo; do secretário de Educação do Estado, Ronald Krummenauer; do subprocurador-geral de Justiça para Assuntos Jurídicos, César Faccioli; e da coordenadora estadual das Cipaves, Luciane Manfro.

A presidente da AJURIS agradeceu a oportunidade de estar participando do evento e disse acreditar nas práticas de Justiça Restaurativa, proposta apresentada à AJURIS em 2004. “Nós fomos desafiados como associação dos juízes do Rio Grande do Sul por uma ideia nova em 2004. Esse desafio foi trazido à época pelo Leoberto Brancher para dentro da AJURIS, que é uma associação formada por membros que foram formatados para o litígio. Então, essa nova ideia nos desafiou e empolgou e continua sendo até hoje uma bandeira associativa”, afirmou.

Palestrante internacional realiza diálogo de abertura

A conferência de abertura do evento abordou o tema Construindo uma Comunidade Escolar Restaurativa, sob a perspectiva da professora norte-americana Kay Pranis.

Durante a sua palestra, a professora, que é especialista no assunto, tratou sobre os Processos Circulares, que têm como objetivo promover encontros e construir um espaço seguro de diálogo entre pessoas envolvidas em situações de conflito e violência, bem como familiares, amigos e comunidade, para que possam solucionar suas divergências.

A americana salientou que as escolas são instituições chaves para o desenvolvimento das crianças e adolescentes e que por ainda serem jovens, com poucos hábitos criados, são mais fáceis para “desaprender” costumes ruins. “As crianças são embaixadores naturais para levarem essas mudanças para dentro de suas casas. E a disseminação das práticas acontece organicamente dentro da família e sua vizinhança. O impacto das mudanças pode ser visto mais rapidamente devido ao tamanho e coerência das comunidades escolares”, frisou.

 

Ao fim de seu palestra, Kay Pranis ressaltou que é importante que os jovens possam praticar os Processos Circulares dentro das escolas para que possam desenvolver os hábitos para cidadania responsável. Os adultos também devem se tornar competentes nesta forma de agir democraticamente se tornando capazes de atingirem os demais setores da sociedade. “Quando eu era criança me ensinaram que democracia significava a maioria governando com proteção para os direitos da minoria, e quando eu cheguei perto dos 50 anos de vida, eu aprendi o processo circular e a tomada de decisão por consenso. Agora eu tenho uma nova visão do que seja democracia. Vejo como algo que transcende daquilo que me foi ensinado, a visão de democracia com a inclusão genuína de todas as vozes”, finalizou.

Veja a galera de fotos completa em: https://flic.kr/s/aHsmdRDrZG

Departamento de Comunicação
51 3284.9125
imprensa@ajuris.org.br

Be Sociable, Share!

Menu

Notícias em Destaques