Ministro Herman Benjamin propõe reflexão sobre reforma política

Publicado em: 29-setembro-2017

Ao participar do Congresso Estadual de Magistrados o jurista apontou ainda a necessidade de os magistrados serem juízes do Estado social.

Favorável a criação do fundo público de financiamento de campanha o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Herman Benjamin participou nesta sexta-feira (29) do XII Congresso Estadual de Magistrados, realizado pela AJURIS, em Bento Gonçalves. Diante de um auditório lotado, propôs uma reflexão sobre a reforma política e o papel da Magistratura neste contexto.

A respeito do papel do magistrado apontou transformações necessárias e pontuou que “o maior magistrado é aquele que aposenta e continua magistrado, porque mostra que iniciou na carreira da Magistratura por uma vocação profunda, por uma identidade com esta instituição”.

Foi além ao considerar que no cenário atual o juiz não é juiz do Estado liberal, mas juiz do Estado social. “Os magistrados devem ter um quadro em casa em que está escrito ‘Eu sou juiz do Estado social’, onde o direito à propriedade não é absoluto e o norte é a dignidade da pessoa humana”.

No painel conduzido pelo desembargador Eládio Lecey, entre os diversos pontos abordados, o ministro destacou o financiamento privado das campanhas: “é impossível controlar”, afirmou, dizendo que a sociedade precisa compreender a inviabilidade desse modelo.

Aguarde matéria consolidada.

 

 

Texto: Grasiela Duarte
Fotos: César Silvestro
Departamento de Comunicação
Imprensa AJURIS
(51) 3284.9141
imprensa@ajuris.org.br

 

Be Sociable, Share!

Menu

Notícias em Geral