União Gaúcha demonstra preocupação com falta de diálogo nas mudanças do IPE

Publicado em: 11-setembro-2017

Em reunião realizada nesta segunda-feira (11/9), a União Gaúcha em Defesa da Previdência Social e Pública demonstrou preocupação com a condução do Governo na construção dos projetos que preveem a divisão do IPERGS. Como ressaltou o presidente da UG e da AJURIS, Gilberto Schäfer, a partir da reunião com o Chefe da Casa Civil, Fábio Branco, as perspectivas de diálogo são pequenas. “Nós, enquanto conjunto de entidades, pedimos espaço para o debate porque queremos contribuir para uma mudança efetiva e de qualidade, mas ao mesmo tempo preservar conquistas importantes dos segurados”, reforçou Schäfer.

Na tentativa de ter acesso aos projetos sobre a alteração no Instituto que resultará em duas autarquias distintas, a diretoria da entidade se reuniu, na quarta-feira (6/9), com o chefe da Casa Civil, Fábio Branco e o presidente do IPE, Otomar Vivian. Como ressaltado pelo secretário, o objetivo do governo é votar os projetos até outubro, para que as mudanças possam vigorar em 2018. Para Schäfer, a postura é preocupante, pois limita o debate que os projetos exigem.

“As chances de uma discussão prévia do texto são quase nulas, isso ficou claro. Mas o mais preocupante é que os projetos vão ser encaminhados em regime de urgência, o que não não dá margem nem para o Legislativo avaliar o texto com a necessidade que ele exige”, criticou.

Ao todo, serão cinco projetos que serão enviados para a Assembleia Legislativa. Conforme relatou o conselheiro Luís Fernando Alves da Silva, que também é presidente do Conselho Deliberativo do IPE, as matérias passam pela reestruturação do Instituto, o regime de previdência do Estado, o quadro de pessoal do IPERGS até a criação do instituto de assistência à Saúde.

Na pauta da UG também esteve a gestão de imóveis do IPE. O tema foi discutido durante o encontro realizado a Casa Civil, quando foi questionado o destino que os imóveis teriam a partir da reestruturação do Instituto. Na ocasião, o presidente do IPE, disse que, atualmente, os imóveis estão sob a gestão do Fundo de Gestão Patrimonial do Estado. A União Gaúcha irá solicitar oficialmente a situação para discutir o tema.

Também participaram da reunião, a vice-presidente Administrativa da AJURIS, Vera Deboni, e o diretor da Escola, Cláudio Luís Martinewski.

 

Departamento de Comunicação
Imprensa AJURIS
51 3284.9125
imprensa@ajuris.org.br

Compartilhe:

    Menu

    Notícias em Geral