Preocupação com mudanças no IPE pauta reunião da União Gaúcha com Casa Civil

Publicado em: 6-setembro-2017

A União Gaúcha em Defesa da Previdência Social e Pública levou a preocupação com a proposta do Governo de separar o IPERGS em duas autarquias ao secretário da Casa Civil, Fábio Branco. Desde agosto, quando o Governo anunciou a mudança, as entidades pedem acesso à proposta e que se estabeleça um canal de diálogo.

“Além de não conhecermos as minutas, nos preocupa a informação de que os projetos serão encaminhados em regime de urgência, o que limitaria a possibilidade de discussão tanto, previamente, com as entidades, como na própria Assembleia”, destacou o presidente da UG e da AJURIS, Gilberto Schäfer, ao secretário da Casa Civil, Fábio Branco e ao presidente do IPE, Otomar Vivian.

Conforme ressaltou o magistrado, o objetivo das 28 entidades é possibilitar que a mudança ocorra sem prejuízos para os beneficiários. “Queremos que as entidades tenham espaço para colaborar com os projetos. Nosso intuito é trazer um olhar externo e levar as considerações que preocupam. Mas, para isso, precisamos ter acesso material desses projetos”, enfatizou Schäfer.

Segundo Branco, os cinco projetos ainda estão em fase de revisão final na Casa Civil. “Logo seja finalizada essa revisão, nós vamos encaminhá-los para Assembleia”, afirmou o secretário, sem especificar o tempo que irá levar essa etapa. “É importante frisar que não é apenas uma reestruturação, mas um projeto de especialização dos processos”, reforçou.

Com a mudança, conforme explicou o presidente do IPE, Otomar Vivian, a autarquia do IPE-Prev, voltada exclusivamente para a gestão da previdência, contará com um conselho administrativo, integrado por seis profissionais, além de um conselho fiscal, com quatro integrantes. Já no IPE-Saúde, o conselho também será composto por seis profissionais.

Sobre a autarquia destinada para à assistência à saúde, o presidente da AJURIS reforçou a atual insatisfação dos usuários quanto ao atendimento do plano. Para Schäfer, existe tanto a necessidade de uma mudança remuneratória, quanto a revisão do déficit na estrutura funcional do IPE. “É preciso uma reestruturação que atenda as demandas dos servidores. Hoje, existem poucos profissionais e a situação é precária”, frisou.

Também participaram da reunião, o vice-presidente da UG e presidente da Apergs, Luiz Fernando Barbosa dos Santos; o secretário-geral da UG e vice-presidente do CEAPE-Sindicato, Ricardo Silva de Freitas; a diretora-financeira da UG e presidente do Sinapers, Kátia Terraciano Moraes; e o conselheiro fiscal da UG e diretor da Escola da AJURIS, Cláudio Luís Martinewski.

 

Texto e fotos: Vinícios Sparremberger
Departamento de Comunicação
Imprensa AJURIS
51 3284.9141
imprensa@ajuris.org.br

Compartilhe:

    Menu

    Notícias em Destaques