Mobilização contra a reforma da previdência deve ser na base eleitoral dos deputados, alerta Schäfer

Publicado em: 4-maio-2017

A Direção da AJURIS lamentou o resultado da votação na Comissão Especial da Reforma da Previdência da Câmara dos Deputados que, nesta quarta-feira (3/5), aprovou por 23 a 14 votos, o relatório da PEC 287/2016 que altera as regras da previdência no país. O resultado, no entanto, já era esperado em razão das manobras feitas pelo Governo Federal, que chegou, inclusive, a trocar membros da comissão, pois alguns deputados da base aliada se posicionaram contra a proposta.

O presidente da AJURIS, Gilberto Schäfer, avalia que o momento é de intensificar a mobilização na base eleitoral dos deputados federais, para que na votação do Plenário a proposta seja derrotada. “Precisamos nos mobilizar para derrotar essa proposta nefasta do Governo Federal. Essa reforma representa o desmonte da previdência, onde direitos básicos serão suprimidos. A nossa articulação é pela rejeição total”, afirmou.

Por se tratar de uma Proposta de Emenda Constitucional, o texto precisa ser aprovado por três quintos (3/5) dos deputados, o que representa 308 dos 513 parlamentares. Na votação da reforma trabalhista, que enfrenta menor resistência na base de sustentação, o Governo Federal não obteve essa número de votos favoráveis.

Desde o início da tramitação da proposta, o Departamento de Assuntos Previdenciários da AJURIS está analisando o texto da reforma. Confira AQUI a análise feita pela Associação.

Leia AQUI o texto aprovado.

 

Departamento de Comunicação
Imprensa AJURIS
51 3284.9107
imprensa@ajuris.org.br

Be Sociable, Share!

Menu

Notícias em Geral