Início das aulas no Presídio Feminino de Lajeado repercute na mídia

Publicado em: 13-março-2017

O programa SBT Rio Grande 2ª Edição de sexta-feira (10/3) repercutiu a notícia de que o Presídio Feminino de Lajeado, que entrou em funcionamento no início do ano, começou a oferecer aulas para as detentas. Das quinze mulheres que hoje estão na penitenciária do Vale do Taquari, apenas uma concluiu o ensino médio. Se punir é necessário, ressocializar é imprescindível, destaca a reportagem.

Isso aqui é o que a lei preconiza e o que a sociedade espera. Um espaço e um lugar na sociedade que conviva com os seus semelhantes de forma harmônica”, enfatiza o diretor do Foro da Comarca de Lajeado, juiz Luiz Antonio de Abreu Johnson, que autorizou a abertura do presídio.

A reportagem relata que a sala de aula é cercada por grades, mas que aquelas que estudam ali dizem que a sensação não é de estar em uma prisão. Por esse motivo a escola tem o nome de Liberdade.

É uma forma de não me sentir tão presa como estou. A escola me dá muita liberdade. Nós ficamos aqui em um ambiente maravilhoso, com pessoas boas, professores que conseguem nos entender”, declara uma das presas ao programa.

Quatro professores do Estado trabalham no presídio com as matérias matemática, ciências humanas e da natureza e linguagens. A cada três dias de aula, as estudantes reduzem um dia da pena. “Acreditamos que elas possam sair daqui com uma outra capacidade, outro pensamento, com a ideia de transformação”, afirma a professora de matemática Clarice Maria Colognese.

O presídio possui capacidade para 80 detentas e foi construído através de uma iniciativa da própria comunidade. O objetivo é que se torne um modelo para todo país.

Saiba mais sobre o Presídio Feminino de Lajeado AQUI. 

A apresentadora do programa, Edieni Ferigollo, comenta que o presídio criou um parâmetro, pois sempre que se fala na construção de presídios com dinheiro público, aparecem cifras milionários: “A comunidade mostrou que é possível construir um presídio com menos de R$ 1 milhão, com R$ 830 mil para ser exata, em um prazo 15 meses, e ainda por cima um presídio modelo que faz jus ao que se espera de uma cadeia, que é tentar a ressocialização”.

Assista a reportagem completa:

O jornal O Informativo do Vale, também, destacou o início das aulas no Presídio Feminino de Lajeado em reportagem de uma página. Confira:

pdf

Departamento de Comunicação
Imprensa AJURIS
51 3284.9120
www.ajuris.org.br

Be Sociable, Share!

Menu

Notícias em AJURIS na mídia